Arquivo da categoria: Viagens

Curiosidades sobre o Natal na Rússia

Pozdrevlyayu s prazdnikom Rozhdestva is Novim Godom! Hein? Isso mesmo, Feliz Natal… em russo.

Na Rússia, país de maioria católica ortodoxa, a celebração é em 07 de janeiro, isso mesmo, JANEIRO.

Isso acontece porque a Igreja Ortodoxa russa segue o calendário juliano, que difere em 13 dias do calendário gregoriano, adotado no Ocidente. Supostamente, a cada século a diferença entre os calendários aumentaria em um dia, o que faria com que a data do Natal russo a partir do século XXI fosse para 08 de janeiro, mas por convenção, manteve-se a data em 07 de janeiro.

Para os russos, o Natal é a segunda maior festa religiosa, ficando atrás apenas da Páscoa. Assim como na teologia da Igreja Católica, o Natal para os russos celebra o nascimento de Jesus, considerado o “segundo Adão”, que diferente do primeiro, traz não o pecado, mas a remissão dos mesmos.

Diferente da celebração ocidental, cada vez mais desprovida de rituais religiosos, a festa russa é cheia de ritos ligados à Bíblia e a eventos nacionais. Conheça as principais datas:

14 de novembro: Assim como na Páscoa, no Natal os russos também tem um período de quaresma, ou seja, 40 dias de jejum e oração, conhecido como Quaresma de Natal ou de São Felipe, pois é iniciado no dia dedicado ao santo.

Segundo domingo de dezembro: são realizadas missas em homenagem aos patriarcas que, segundo a Bíblia, aguardavam a vinda de Jesus.

Terceiro domingo de dezembro: as missas celebram os antepassados de Jesus.

20 de dezembro: inicia-se a grande vigília, com duração de cinco dias.

24 de dezembro: faz-se um jejum mais intenso, com duração de um dia, que só termina ao nascer da primeira estrela, numa clara alusão a Estrela de Belém.

06 de janeiro (véspera de Natal): a ceia é à base de mel, grãos e frutas, não se come nenhum tipo de carne e um dos pratos principais é o kutiá, um pudim feito de trigo ou arroz com mel, simbolizando a doçura do Reino de Deus.

07 de janeiro (Natal): na manhã de Natal é realizada uma grande missa, nela também celebra-se o Moleben, um ato em agradecimento pela libertação da Rússia da invasão dos exércitos de Napoleão em 1812.

Um item obrigatório na decoração é a Árvore de Natal, chamada de iolka, que é enfeitada com flores e velas. O costume foi implantado pelo Czar Pedro, o Grande no século XVIII, e representa a manutenção da vida, já que, segundo a lenda, é a única a se manter verde durante o rigoroso inverno russo. Em todas as casas as crianças recebem presentes e são cantados os koliady, os cânticos natalinos.

Os 12 dias seguintes, os sviátki, são considerados dias santos, e os padres visitam os fiéis e benzem suas casas.

Com a modernidade, e para facilitar a vida dos paroquianos devido à grande quantidade de cerimônias, muitas festas são transmitidas pela TV. Também se cogita a possibilidade de mudar a data para a do calendário ocidental, ou seja, 25 de dezembro, pois muitos países que formavam a ex-União Soviética, já o fizeram não – oficialmente. Contudo a proposta ainda passará por muita discussão, já que para isso seria necessário mudar todo o calendário, pois todas as cerimônias preparatórias são muito importantes.

No Brasil, que possui duas grandes comunidades russas em São Paulo e Rio Grande do Sul, o Natal é celebrado duas vezes, o que é bom para as crianças, que acabam ganhando presente em dobro.

Como é o Natal nos Países Escandinavos?

Por países escandinavos, tradicionalmente entendem-se Suécia, Finlândia, Noruega e Dinamarca.

O Natal na Suécia

Na Suécia, país de maioria luterana, as tradições natalinas são bem arraigadas. Lá se diz God Jul quando se quer desejar Feliz Natal.

O enfeite mais comum em todo o país é o trenó, por ser um meio de transporte importantíssimo na região, principalmente no período natalino, que acontece durante o rigoroso inverno. Ele decora árvores, portas e pode ser encontrado até em forma de chocolates.

No primeiro domingo antes de 30 de novembro, são acessas as “Quatro velas do Advento”, que dão início as celebrações de Natal.

Em 13 de dezembro o Dia de Santa Lúcia, as famílias se reúnem e celebram comendo doces e bolos, e cantando a famosa cancioneta italiana Santa Lucia, a filha mais velha da família veste-se de branco e usa uma coroa com quatro velas.

A ceia da véspera de Natal começa por volta das 16h, geralmente não reúne mais de dez pessoas, e os convidados são recebidos com Glögg, um quentão de vinho. Durante a ceia são servidos três pratos: uma entrada com uma enorme variedade de peixes com diversos tipos de molho e canapés. Em seguida, almondegas, linguicas, saladas, queijos e salames, acompanhados por batatas e pães. Por último come-se tender ao molho de mostarda e costeletas de porco.

Depois das refeições principais come-se a sobremesa, cujos doces mais comuns são o knäck, um toffee de nata, e o ischoklad, um chocolate suave que derrete na boca. Depois da sobremesa vem o café com cookies, e a mesa de chocolates e licores.

No dia 25 de dezembro, planta-se uma semente de cevada, que quando germinar trará boas colheitas.

O Natal da Finlândia

A população finlandesa tem uma maioria religiosa ligada à igreja estatal, chamada de Igreja Evangélica Luterana da Finlândia, com certa inclinação ao luteranismo.

A Árvore de Natal finlandesa é decorada à moda antiga, com maçãs, doces, bandeirolas de papel, algodão e velas.

Antes da ceia, os finlandeses vão às saunas, depois se arrumam para a ceia, que é servida entre às 17h e às 19h. Os camponeses também tem o hábito de alimentar os pássaros antes de comer.

O prato principal é feito o bacalhau com batatas cozidas e molho de creme, porco assado, tender, batatas recheadas e vegetais. As sobremesas são o arroz doce com calda de ameixa e frutas secas, bolos diversos e os biscoitinhos de Natal, chamados de pipari. Tudo é acompanhado por glögi, vinho quente com amêndoas e passas.

Após o jantar Papai Noel vai pessoalmente entregar os presentes, já que a casa do Bom Velhinho, a Lapônia, fica no norte da Finlândia. Após abrirem os presentes elas vão dormir e os adultos ficam tomando café e conversando até a meia-noite.

As missas do dia de Natal começam cedo, às seis da manhã. E os finlandeses desejam-se em todo esse período Merry Yule.

O Natal na Noruega

Assim como na Finlândia, a maioria da população norueguesa freqüenta a igreja estatal, nesse caso chamada de Igreja da Noruega, mas diferente do país vizinho, não é uma igreja necessariamente cristã.

Quem entrega os presentes por lá é o Julebukk, que vem montado não em renas, mas em um bode. Esse personagem vem do tempo dos Vikings, antigo povo pagão que deu origem ao povo norueguês, quando os adoradores do deus Thor fantasiavam-se de bodes e davam presentes as crianças.

A parte salgada da ceia é muito parecida com a finlandesa, com bacalhau, porco e legumes, principalmente batatas. A sobremesa inclui porridge (pudim) de arroz, sand kager, um bolinho de amêndoas e gingerbread, o biscoito de gengibre, aquele em formato de bonequinho que aparece no desenho Shrek.
Gledelig Jul! (Feliz Natal!)

O Natal na Dinamarca

A decoração dinamarquesa usa muito papel brilhante, madeira e palha. Na manhã de Natal, as igrejas ficam lotadas para a missa natalina, é um dos poucos dias em que isso ocorre.

A ceia da véspera de Natal, chamada de Juleaften, começa com arroz doce quente recheado com uma amêndoa, quem a encontra recebe um doce feito de marzipan. O prato principal é ganso, pato ou porco, acompanhado de batata caramelada. A sobremesa é arroz doce frio, com calda de cereja e novamente a amêndoa da sorte. Biscoitos e apple dumplings, um folheado de maçã, são comidos durante todo o período de Natal. As bebidas típicas são mulled wine, o quentão e vinho, cerveja doce, produzida especialmente para o Natal e suco de morango para as crianças.

Após a ceia as pessoas se reúnem em volta da árvore, cantam cantos natalinos e entregam os presentes. Hoje quem entrega os presentes às crianças é o Papai Noel, antigamente o responsável por esse serviço era o Nisse, um duendinho arteiro que vive nos vãos das casas.

Quer aprender como fazer panetones nesse natal e ter uma renda extra, mesmo ser nunca ter feito nada na cozinha?

Glaedelig Jul! (Feliz Natal!)

Quer passar o Natal nos Países Baixos?

Por Países Baixos entendem-se Bélgica e Holanda, as tradições nos dois países pouco se diferenciam. Confira:

O Natal na Bélgica

Zalig Kerstfeest (Feliz Natal)! O Natal belga começa em 04 de dezembro na região da Valônia, quando São Nicolau visita as crianças, para as bem comportadas deixa doces e lembrancinhas nos sapatinhos, para às mal comportadas galhos.

Na Bélgica, bem como na Holanda, é costume deixar do lado de fora da porta de casa o sapatinho ou tamanco de madeira, cheios de cevada para alimentar o cavalo de São Nicolau, em troca o santo coloca os presentes ou galhos.

Na mesma data, nas regiões de idioma francês, os responsáveis pela visita são o Papai Noel e seu ajudante Pere Fouettard, o Bicho-Papão. A idéia é a mesma da visita de São Nicolau, as boas crianças ganham doces e chocolates de Papai Noel, e às más, punhados de varas dadas pelo ajudante. Tudo é colocado no sapatinho.

Em ambos os casos (São Nicolau ou Papai Noel) o presente mesmo só chega na véspera de Natal, dia 24 de dezembro.

Na terceira região belga, chamada Flander, de influência e idioma alemão, o dia 25 de dezembro é dia de lembrar o nascimento de Jesus, e celebrar com a família em uma ceia, os presentes só são entregues em 06 de janeiro.

Na ceia de natal, os belgas comem ostras, peixe, salsicha de vitela com trufas, legumes, javali, peru recheado acompanhados de vinho quente. Também se preparam sobremesas variadas e o bolo com fava, quem encontrá-la será o rei do Santo Natal.

No Dia de São Nicolau, 06 de janeiro, é preparado um café da manhã especial, cujo carro chefe é o Cougnolle, um pão doce com passas.

O Natal na Holanda

No país dos canais e tamanquinhos de madeira o Feliz Natal é Gelukkig Nieuwjaar, e o Natal começa em novembro, quando Sinterklaas (São Nicolau) chega de barco à Amsterdam acompanhado de seu ajudante Zwarte Piet (numa tradução literal “Pedro Preto”), o Bicho-Papão, para avaliar as crianças bem e mal comportadas. Em 05 de dezembro, véspera do Dia de São Nicolau, são trocados os presentes.

A Árvore de Natal não é muito usada na decoração holandesa, o principal ornamento é a flor Kerstster, conhecida como estrela de Natal.

No dia 24, algumas pessoas participam de celebrações religiosas nas igrejas. O Natal em si é celebrado nos dias 25 e 26 de dezembro. No dia 25, as famílias se reúnem para a ceia. A mesa é decorada com velas verdes, brancas e vermelhas. E o cardápio é formado por lebre, ganso ou peru, servidos como pratos principais, o Kerstbrood (Pão Natalino), Kerstkrans (Coroa Natalina) e tipos diferentes de pudins como sobremesa. É costume cantarem cânticos de Natal que narram o nascimento de Jesus ou ler a história de Natal que mais gosta.

No dia 26 de dezembro as famílias se reúnem para fazer atividades de lazer como ir a peças teatrais natalinas, cantatas de Natal ou jantar fora em um restaurante mais chique.

Que tal viajar para a Irlanda no Natal?

A ilha da Irlanda é dividida em dois países, a Irlanda propriamente dita, ou Eire em irlandês, país que ocupa quase toda a ilha e de maioria católica, e a Irlanda do Norte, Ulster em irlandês, país que pertence ao Reino Unido e tem maioria protestante.

O Natal na Irlanda

Na Irlanda, país de dois idiomas, o “Feliz Natal” além do tradicional Merry Christmas em inglês, também pode ser dito em irlandês, ou gaélico irlandês Nollaig Shona Dhuit.

A decoração natalina irlandesa é bem similar a brasileira, enfeites e luzes por toda parte, fora isso o Natal irlandês é cheio de curiosidades.

A população do país é bem hospitaleira, e gosta de mostrar isso mesmo em sua decoração de fim de ano. É comum que após a ceia as famílias deixem pão e um copo de leite na porta para mostrar hospitalidade. Também é tradição colocar uma vela acessa na entrada da casa na véspera de Natal, simbolizando que a Sagrada Família encontrará hospedagem ali. Essa vela só pode ser apagada por alguém chamada Maria, isso trará sorte a casa.

Lá a ceia é substituída por um almoço especial, e no Natal mesmo, no dia 25, e não na véspera. No almoço há peru, pratos adocicados com passas e vinho.

O dia 26 de dezembro, Dia de São Estevão, é comemorado com a festa dos Wren Boys, em que os jovens saem fantasiados às ruas e dão plumas àqueles que lhes dão dinheiro para que esses tenham sorte.

E a celebração final e mais interessante é a do dia 06 de janeiro, quando os homens cuidam de toda a arrumação da casa para deixar que as mulheres descansem, esse é outro hábito que traz sorte aos irlandeses.

O Natal na Irlanda do Norte

Os norte-irlandeses são apressadinhos, a decoração começa a ser colocada no comércio no fim de outubro, em meados de novembro as casas também são enfeitadas.

Na Irlanda do Norte também há a tradição da vela na porta, com pequenas modificações. Lá a vela, hoje substituída por uma pequena luminária, também é colocada na porta da véspera de Natal, mas o significado é o de guiar viajantes perdidos, e a luz pode ser apagada por qualquer um no dia 26 de dezembro, Dia de São Estevão.

O único evento da véspera de Natal é mesmo o acender da “vela” na porta. A celebração do Natal é no dia 25 mesmo, e começa logo cedo com a abertura dos presentes às sete da manhã.

A refeição principal é o almoço, com galinha, ganso, pato ou faisão com batatas, e peru recheado com presunto ou carne. A sobremesa fica por conta do pudim de Natal coberto com calda de rum ou manteiga e creme de conhaque, e dos biscoitos decorados.

Ah! A saudação na Irlanda do Norte também é diferente, além do Merry Christmas, diz-se Nadolig Llawen.

Receita de Peru Recheado com Carnes

Ingredientes

• 1 peru de 4 kg
• 150 g de carne de porco
• 150 g de presunto
• 50 g de bacon
• 200 g de miolo de pão
• 1 cebola
• 1 cenoura
• 2 dentes de alho
• 6 colheres (sopa) de margarina
• 2 ovos
• 1 colher (sopa) de pickles
• 1 laranja
• 1 limão
• 1 taça de vinho branco
• 1 pau de canela
• 1 colher (chá) de cravinho
• 1 raminho de tomilho
• Fio de cozinha
• Sal, pimenta e salsa

Modo de Preparo

1. Coloque o peru num recipiente e tempere-o com sal, suco de laranja, suco de limão, vinho branco, 1 pau de canela, 1 colher de chá de cravinho e 1 raminho de tomilho e deixe marinar por 24 horas;
2. Cozinhe a cenoura e os ovos;
3. Refogue a cebola e o alho picado com uma colher de sopa de margarina;
4. Adicione a cenoura cortada em pedacinhos;
5. Coloque este preparado no triturador e adicione a carne de porco, o presunto, o bacon, o miolo de pão, os pickles, os ovos e a salsa picada; triture e tempere com sal e pimenta;
6. Recheie o peru, amarre-o e coloque numa travessa;
7. Derreta o restante da margarina e regue o peru;
8. Leve ao forno a 190º C, por 3 a 4 horas.